Dois mil policiais e bombeiros vão às ruas defender equiparação salarial

0

pec 300 0A Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros do Pará, junto com outras Associações Militares da PM e BM, realizaram no dia 03 de julho uma caminhada em protesto pela aprovação da PEC 300 – uma proposta de emenda à Constituição que prevê entre outros aspectos, a equiparação salarial entre os policiais brasileiros. Cerca de 2 mil pessoas participaram da manifestação que seguiu em caminhada pelas ruas de Belém.

A PEC 300 foi aprovada em primeiro turno em 2010 e ainda aguarda a conclusão da análise dos deputados federais. Segundo o presidente da Associação dos Cabos e Soldados, Cb. Xavier, a ideia da categoria foi aproveitar as inúmeras manifestações que ocorrem por todo pais. “Nós começamos a nos mobilizar para tentar desengavetar esse projeto que está tramitando desde 2008. Ele não é só uma questão salarial é também por melhores condições de trabalho, segurança e valorização do Policial e Bombeiro que vai para a reserva após 30 anos, e muitas vezes nem é promovido”, diz.

Segundo Xavier, atualmente o soldado recebe uma remuneração de R$ 670,00 e o sargento de R$ 722,00, mais as gratificações. O objetivo é que com a aprovação da PEC 300, os salários sejam igualados com os policiais militares do Distrito Federal, que recebem em média R$ 4600,00 a R$ 8.000,00. “ Atualmente existem 14.000 Pm’s e 3.000 Bm’s no Pará”, afirma.

A manifestação saiu da escadinha do Cais do Porto, seguiu pela Presidente Vargas, Nazaré, 14 de março, Gentil a José Bonifácio. Protestos de policiais também ocorreram em Marabá e Santarém ontem à tarde.

PEc 300 O Cabo Natalino Siqueira, que tem 15 anos de Polícia Militar, aproveitou o dia de folga para participar do ato. “Nós assistimos e muitas vezes na linha de frente, muitas dessas manifestações do povo, agora chegou a nossa vez de buscar nosso direito de ter um salário mais justo. Não é possível sobreviver hoje, precisamos fazer bico e é nesse trabalho alternativo que mais corremos perigo”, afirmou o Cabo. Ele afirma que a insegurança é outro problema grave que a categoria precisa enfrentar.

Outra manifestação está sendo organizada pela Associação para o mês de agosto, e de já convidamos todos os nossos irmãos de farda, familiares, amigos e toda a sociedade paraense para estarem junto conosco nessa grande manifestação que ocorrerá em todo Estado.

Texto: O Liberal

Compartilhe >>

Deixe um comentário